Logística colaborativa: por que apostar nessa tendência?

O universo da logística é muito dinâmico e está sempre apresentando novidades. As tendências apontam para os caminhos que trazem maior eficiência e serão seguidos pela maioria das empresas do setor. Uma dessas tendências, que está em alta no setor, é a logística colaborativa.

Operações logísticas naturalmente são de grande volume e complexidade. Por isso, a colaboração entre empresas, fornecedores e clientes pode gerar muitos benefícios para toda a cadeia de suprimentos. Esse é o objetivo da logística colaborativa. Você vai entender neste artigo o porquê de ela ser sua próxima aposta.

Definindo a logística colaborativa

Logística colaborativa consiste em um plano de ação que integre operações de empresas concorrentes, fornecedores e clientes. O que a princípio pode parecer estranho, como dividir informações e processos com competidores, é na verdade uma tendência para a melhoria toda a cadeia de suprimentos.

Por exemplo, no área de transporte de cargas, é possível que duas empresas diferentes — que utilizem a mesma frota — possam integrar operações para que o mesmo caminhão, ao entregar a carga de uma, voltar do CD com a carga de outra. Isso otimiza as viagens, diminui a ociosidade e os deslocamentos e faz baixar os custos logísticos de uma forma geral.

É uma sinergia criada vertical e horizontalmente que fortalece o setor, a posição das empresas e, em muitos casos, viabiliza operações mais complexas. Por essas vantagens, a logística colaborativa é vista como uma tendência atualmente. Para ela ser implantada, é preciso estar atento aos fundamentos abaixo.

  • Geração de valor – todos os envolvidos precisam compartilhar dos ganhos da colaboração, encontrando valores comuns para a ação em conjunto.
  • Diretrizes únicas – o plano de ação comum deve conter a direção clara que as empresas devem tomar de forma comum a fim de criar a sinergia necessária ao desenvolvimento das atividades.
  • Ajustes necessários – por integrar empresas com valores e culturas diferentes, é preciso sensibilidade para alterar o que foi necessário para atender ao plano de ação. Lidar bem com as diferenças é fundamental.

Viabilização do conceito

É comum nos dias atuais se falar em empresas em rede. Em vez de concorrer em busca de monopólios, as companhias estão preocupadas em criar um ecossistema mais favorável às suas próprias atividades. E isso é feito atuando em conjunto, sem hierarquias, com ações distribuídas como uma teia, sem pontos centrais e diversos caminhos para se percorrer.

Claro que há muitos desafios, como diminuir a confiança entre os parceiros, implementar uma boa comunicação, desenvolver planos operacionais colaborativos e compartilhar equipamentos e recursos. Isso pode ser superado quando os benefícios abaixo forem colocados como horizonte:

  • Economia nas operações
  • Ganho de competitividade
  • Criação de empregos
  • Sustentabilidade
  • Agilidade nos processos

A logística colaborativa é uma tendência porque traz esses e outros benefícios para empresas que entendem que o crescimento e o desenvolvimento técnico do setor como um fundamento para suas ações. Um ganha quando todos ganham.

Para entender mais, recomendamos a leitura deste estudo de caso no setor de armazenagem.

Este conteúdo foi útil para você? Compartilhe na sua rede para que mais pessoas aprendam sobre logística colaborativa.