Entenda o que é uma gestão de estoque organizada

O estoque de uma empresa é o conjunto de bens que ela tem para ofertar no mercado. Portanto, é algo de valor para o faturamento. É da venda dos produtos que entrará a receita na empresa para a obtenção do lucro.

Mas você sabia que esse mesmo estoque é um passivo? Se esses produtos ficam presos no estoque por muito tempo, podem se deteriorar, perder valor de mercado e ser expostos à sazonalidade. Prejuízo na certa.

A gestão de estoque organizada existe para evitar esse e outros tipos de situação. Neste artigo, você vai compreender a importância de uma gestão eficiente para fazer do seu estoque um fator estratégico para a empresa e o alcance dos seus objetivos.

Entendendo a gestão de estoque

Imagine a situação hipotética em que um produto tem um pico de vendas e não é possível mais encontrá-lo no comércio. Clientes chegam para comprar e tudo o que veem são prateleiras vazias. À primeira vista, pode parecer um sucesso comercial, com as vendas fazendo os estoques do local acabarem.

Esse é um grande engano. Cada cliente que chegou para adquirir o produto e saiu de mãos vazias representa uma venda perdida – um dinheiro que não entrou na empresa. Uma falha logística que não conseguiu conectar a oferta e a demanda. A gestão de estoque cuida justamente do provimento dos produtos (ou qualquer recurso) em um dado momento de modo que não falte quando se procura e nem que sobre quando não há interesse.

Uma gestão de estoque organizada é aquela que mensura a demanda para ofertar o produto na medida certa no seu ponto de venda, não deixando faltar nem sobrar. Assim, o giro da mercadoria passa a ser rápido, ficando o mínimo possível estocada. A gestão de estoque promove o fluxo dos produtos no mercado de forma organizada.

E como fazer?

Uma gestão de estoque eficiente é composta por diversas ações. Abaixo, listamos alguns pontos estratégicos:

1. Registro e categorização

O estoque deve ser entendido não como um armazém repleto de mercadorias, mas como um ponto de gestão do fluxo de produtos. Para isso existir, é preciso saber que mercadorias estão estocadas. Isso exige um sistema de registro que forneça esse dado para cada item ou conjunto de item que dê entrada no estoque. Depois disso, pode ser feita a categorização, usando critérios que podem ir de características e tamanhos, até cores e marcas. Tudo para organizar e ter acesso rápido a cada produto ou lote.

2. Sistema de Gestão

A ideia de dar fluxo às mercadorias em um estoque tem na tecnologia uma grande aliada. Com as empilhadeiras trabalhando a fio na movimentação das cargas, a gestão por um software é um grande facilitador do acesso às informações. Um sistema de gestão informatizado ajuda a evitar erros, mostra os níveis de estoque em tempo real, controla entradas e saídas com precisão e centraliza as informações que servirão para a tomada de decisão.

3. Controle de validade

Para produtos com prazo de validade, a gestão de estoque é uma obrigação. O giro das mercadorias precisa respeitar o prazo de validade, tanto para não perecer no local quanto para não perder o interesse dos compradores. Colocar esses produtos em posição de saída estratégica é o que faz reduzir as perdas e manter o estoque em níveis adequados.

4. Inventário

É no inventário que se cruzam a realidade física de um estoque com as informações da base de dados. Ao fazer inventários com frequência, têm-se a realidade do estoque, alinhando os produtos ao sistema de gestão. Além disso, os inventários ajudam a reorganizar os espaços do estoque, mostram o que precisa ser reposto, o que está estocado há tempos e outras informações necessárias à gestão eficiente.

Gestão de estoque é um tema amplo que certamente retomaremos aqui no Blog. Fique sempre atento ao nosso conteúdo para ajudar a melhorar os processos da sua empresa.

Assine a nossa newsletter e receba nossos artigos diretamente no seu e-mail.